Logo SPEND IN
Twitter Instagram Pinterest Facebook

 
 
 
PDF Version

gourmet & foodies

Olivier Dacosta. Um visionário na cozinha

É a alma do Grupo Olivier. Inquieto, ambicioso e visionário, Olivier da Costa conseguiu construir um grupo de restauração que contribuiu decisivamente para transformar a gastronomia nacional. Revemos com ele o seu percurso de êxito.

Olivier Dacosta. Um visionário na cozinha

O famoso chef Olivier da Costa celebrou, em 2016, o vigésimo aniversário da sua carreira cheia de sucessos profissionais. Duas décadas de trabalho duro, criatividade e sucessos que o tornaram numa referência da restauração nacional. O Grupo Olivier é sinónimo de qualidade e alta cozinha, de experiências gastronómicas e de ilusão por um futuro no qual não existem limites. Olivier da Costa é um alfacinha que se pode gabar de ter conseguido que os seus restaurantes (Guilty, Olivier Avenida, KOB, Petit Palais, Yakuza, etc.) se tenham convertido numa referência da cidade que o viu crescer. A sua aventura no mundo dos fogões começa, praticamente, desde a infância, já que o seu pai era o conceituado e conhecido do público chef Michel: “O amor pela cozinha é algo inato na nossa família, a minha irmã Sofia também cozinha muito bem. É parte da nossa vida. Enquanto os outros miúdos jogavam à bola na rua, nós fazíamos crepes e scones. Tínhamos outra mentalidade sempre ligada a cozinhar e a comer”. Esta paixão viria a transformar-se numa das bases da sua carreira profissional juntamente com uma excecional capacidade empresarial, começando, ainda em adolescente, um pequeno negócio em que vendia t-shirts. Completou a sua formação na Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril e fez um estágio no hotel Ritz Four Seasons de Nova Iorque. No ano de 1996, abriu o seu primeiro restaurante, o Olimpio, introduzindo em Portugal o conceito da Picanha. O sucesso deste restaurante abriu um ciclo de crescimento contínuo que chega até ao atual Grupo Olivier, o qual integra doze restaurantes e muitos projetos de futuro. Um chef que reconhece com um sorriso que “teve que trabalhar muito para chegar aonde está, e que o problema é que vai ter que trabalhar ainda mais”. Os seus restaurantes são muito variados, com propostas gastronómicas dirigidas a diferentes públicos e diferentes momentos, no entanto todos eles têm uma filosofia comum que é como se fosse a marca de Olivier. Ele próprio nos explica que é algo difícil de definir: “Eu gosto de restaurantes com ambiente, boa onda, com ‘hype’. Têm que ter movimento, vida. É importante que tenha bar, cocktails e música. Não gosto dos típicos restaurantes de estrelas Michelin. Não quero que quando os clientes vierem ao meu restaurante comam muitos pratos e depois fiquem mal, quero que as pessoas que querem comer pouco, comam pouco, se quiserem comer muito, comam muito, e se quiserem só tomar um copo, que assim seja. Isto é o que eu acho que ainda falta em Lisboa. Nos inícios do meu restaurante era uma loucura, todos queriam vir aqui porque tínhamos um Dj top, boa música, um barman muito bom e a comida também”. Olivier explica que o grupo não é o resultado de uma fórmula programada: “A ideia não surgiu, foi-se construindo. Sou uma pessoa muito determinada, muito competitiva, que quer ser o maior. Esta é a base do meu grupo, querer sempre ser sempre o melhor. Agora já não compito apenas comigo, antes antigamente eu era o Real Madrid mas não havia o um Barcelona. Neste momento há um Barcelona, um Atlético de Madrid… e por isso tenho que me esforçar cada dia mais”. Um espirito que faz com que o seu dia-a-dia seja frenético, especialmente num momento em que a gastronomia da capital está em plena revolução. Neste próximo mês de Maio vai reabrir o seu restaurante mais mítico – Olivier Avenida, com uma nova decoração, uma esplanada exterior e uma nova carta, e vai também começar uma nova aventura em São Paulo: o restaurante Seen, no hotel Tivoli Mofarrej, do qual se ocupou de conceber o conceito e a carta. O Grupo Olivier não para de crescer, ultrapassando as fronteiras estabelecidas da restauração convencional, graças a um inconformismo que amplia o seu perímetro de atividade, oferecendo serviços de catering a empresas e particulares para qualquer tipo de eventos. Olivier da Costa personifica os valores dos grandes empreendedores: perseverança, trabalho e superação.